quinta-feira, 3 de julho de 2014

Carta aberta aos Céus

Foi na passada madrugada de 1 de Julho deste ano, que partiste minha querida Avó...

Foste para perto do Avô, como há 10 anos o desejavas! A dor que ficou com a tua partida é enorme, e nada a vai fazer passar. O tempo só a vai atenuar.

Ainda parece que oiço o teu riso, ou quando me pedias " explica-me como é que essa coisa é mesmo".
Dói como se me tivessem arrancado uma parte de mim. Aliás, tu eras uma parte de mim. E sempre o vais ser.
É uma dor dilacerante...

Por momentos ainda acho que tudo não passou de um pesadelo, e lá vais estar tu. Vais lá estar sentada onde te costumavas sentar, vais fazer-me as mesmas perguntas.Vamos conversar, vamos discutir, vamos brincar...
Nesse momento caio em mim, e percebo que tal não vai ser possível! Já não vais lá estar!
Resta-me acreditar que partiste para um sítio melhor, e que olhas por todos aqueles que te amam.

2 comentários: